Águas de Nova Friburgo

Em janeiro de 2009, Águas de Nova Friburgo assumiu o serviço de saneamento básico da cidade, na Região Serrana do Estado do Rio de Janeiro.

Nessa época, o esgoto não era tratado e o sistema de abastecimento de água apresentava vazão de 580 litros por segundo.

Resultados

Atualmente, 95% da população têm acesso a água tratada e a cobertura de esgoto tratado é de mais de 90%.
Juntas, as 13 Estações de Tratamento de Água (ETAs) tratam, em média, 40 milhões de litros de água por dia ou 15 bilhões de litros por ano. Duas ETAs já foram modernizadas nestes nove anos de concessão dos serviços públicos: ETA Santa Margarida e Tapera, nos distritos de Lumiar e São Pedro da Serra. As quatro Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs) implantadas na cidade têm capacidade para tratamento de 40 milhões de litros de esgoto por dia.

Águas de Nova Friburgo foi a primeira empresa de saneamento do Estado do Rio de Janeiro a utilizar Biorreatores de Leito Móvel (MBBR – Moving Bed Biofilm Reactors). Esse sistema permite que 95% da matéria orgânica seja removida durante o processo de tratamento do esgoto, em um espaço relativamente pequeno, sem ruídos e sem emissão de odores desagradáveis, se comparado a outras tecnologias.

A empresa já investiu cerca R$ 180 milhões em implantações, melhorias e modernização dos sistemas em nove anos de concessão. Águas de Nova Friburgo planeja a construção de mais duas ETEs – ETE Ponte da Saudade e ETE Cônego, totalizando a implantação de seis Estações de Tratamento de Esgoto.