Outros

Grupo Águas do Brasil lança primeiro Relatório de Sustentabilidade e reforça compromisso de crescimento sustentável

 

O Grupo Águas do Brasil, uma das maiores companhias privadas de saneamento básico do país, divulga, hoje (19/05), o seu primeiro Relatório de Sustentabilidade alinhado às diretrizes da Global Reporting Initiative (GRI). O documento reforça o compromisso da empresa em crescer de forma sustentável, destacando os resultados e iniciativas ASG, segundo padrões internacionais.

 

O lançamento do relatório anual faz parte de uma estratégia macro de ampliação das ações de sustentabilidade para toda a holding, que hoje controla 13 concessionárias e 2 unidades operacionais no Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais, com cerca de 4 milhões de pessoas atendidas.

 

“Em mais de 20 anos de atuação, os aspectos ambientais, sociais e econômicos sempre foram grandes preocupações para o Grupo Águas do Brasil. Para citar um exemplo, o trabalho da companhia reduziu a quase zero os casos de doenças de veiculação hídrica em Paraty (RJ), que chegavam a 56 a cada mil habitantes antes da concessão. Com o lançamento do relatório, jogamos luz aos resultados já alcançados, ao mesmo tempo em que nos comprometemos a investir cada vez mais em ações de impacto positivo” – Marilene Ramos, diretora de Sustentabilidade e Relações Institucionais do Grupo.

 

Em linha com a recente adesão do Grupo à Rede Brasil do Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU), o documento organiza os resultados em consonância com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU. Entre eles, o de assegurar a disponibilidade e a gestão sustentável do saneamento para todos. Com o Programa Água de Valor, em menos de 3 anos foi evitada a perda anual de 17,5 milhões de m³ de água, o suficiente para abastecer uma cidade de 260 mil habitantes, deixando as concessionárias do Grupo com perdas menores do que a média do país.

 

Já entre as ações contra a mudança global do clima, destaca-se o consumo de energia elétrica a partir de fontes renováveis, com a implementação de geração distribuída e compra de energia no mercado livre. Em 2021, 79% da energia utilizada por todo o Grupo já é de fonte renovável, evitando a emissão do equivalente a 22 mil toneladas de CO₂ na atmosfera.

 

A recuperação ambiental é outro assunto que tem ganhado cada vez mais atenção, com resultados práticos, como no caso de Nova Friburgo (RJ). As ações desenvolvidas para a preservação ambiental fizeram com que o Rio Bengalas – principal cartão postal da cidade – voltasse a ter vida com a retomada da circulação de animais como lontras, patos e garças.

 

Com o trabalho de expansão do saneamento nas cidades do entorno da laguna de Araruama, houve uma grande melhora na qualidade do corpo hídrico da região, que proporcionou um ambiente com qualidade favorável a adaptação e reprodução de cavalos-marinhos, espécie extremamente sensível a variações bruscas de qualidade da água e, por isso, considerada um bioindicador de sanidade ambiental.

 

Confira o relatório completo aqui.