Panorama do Saneamento é lançado com participação de empresas do Grupo

A Abcon (associação brasileira das concessionárias Privadas de Serviços Públicos de Água e Esgoto) apresentou, no dia 9 de abril, em São Paulo, o Panorama da Participação Privada no Saneamento 2018. Com o tema ‘O saneamento que queremos’, a publicação mostra a diferença entre o saneamento básico gerido apenas pelo setor público e a gestão que conta com a participação da iniciativa privada. As concessionárias Águas de Niterói, Águas de Pará de Minas, Águas de Votorantim, Zona Oeste Mais Saneamento e Manaus Ambiental foram alguns dos cases apresentados na edição.

O diretor Comercial do Grupo Águas do Brasil e conselheiro da Abcon, Carlos Eduardo Castro, participou do lançamento do Panorama para os jornalistas. Na ocasião, foram debatidos diversos temas relacionados aos entraves para uma maior participação privada no saneamento. Na parte da tarde, o anuário foi apresentado durante o painel sobre Avanços e inovações das modelagens dos projetos de PPPs de Saneamento, no Fórum sobre PPPs e Concessões, realizado pela Revista Exame, também em São Paulo. Carlos Eduardo e o diretor Administrativo Financeiro do Grupo, Marcelo Mota, também participaram do Fórum.

O Panorama mostra que a participação dos prestadores privados de saneamento nos municípios brasileiros permanece no mesmo patamar há dois anos. Em 2016, eram 322 cidades atendidas parcial ou integralmente em seus serviços de água e esgoto em todo o Brasil, o que corresponde a 5,78% de participação.

Os cases dos munícipios apresentados no Panorama, chamados de Cidades Saneadas, foram divididos em seis categorias. As concessionárias Águas de Pará de Minas e Zona Oeste Mais Saneamento ganharam destaque em ‘Agilidade no cumprimento das metas’. A empresa de Minas Gerais entregou, em apenas cinco meses, a obra da adutora que resolveu definitivamente o problema de falta d’água na cidade. O prazo contratual era de 24 meses. A concessionária que atende 22 bairros da Zona Oeste do Rio entregou, com um ano de antecedência, a ETE Deodoro, que atendeu a região que recebeu o ‘Cluster Olímpico’, conjunto de instalações usadas nos Jogos Olímpicos de 2016.

A concessionária Manaus Ambiental teve seu case publicado na categoria ‘Inclusão da população’, pelos investimentos que garantiram regularidade no abastecimento e melhora da qualidade da água para a cidade. Na parte sobre ‘Eficiência e sustentabilidade das operações’, Águas de Niterói foi apresentada como referência em saneamento básico no país, com 100% de abastecimento de água e cobertura de esgotamento sanitário de 93%. O índice de perdas de água, que era de 40% no início da concessão, chegou a 16%, permitindo o abastecimento de mais 150 mil pessoas com a mesma quantidade de água.

Águas de Votorantim ganhou destaque entre as empresas que promovem ‘Geração de Valor para o município’. O índice de tratamento de esgoto aumentou de 62% para 99,07% e a meta é universalizar os serviços nos próximos anos.

“A iniciativa privada, mesmo com pequena participação no mercado, contribuiu com 20%, em média, do total de investimentos realizados no saneamento, nos últimos três anos (2014 a 2016). As empresas do Grupo foram mais uma vez destaque no Panorama do setor, mostrando que a combinação de investimento, gestão e trabalho produz resultados positivos para os municípios e para toda a população atendida”, concluiu o Carlos Eduardo Castro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *