Por que saneamento básico está ligado ao meio ambiente?

No Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado em 5 de junho, é importante ter em mente que o saneamento básico e meio ambiente são conceitos que estão intimamente ligados, pois implicam diretamente na saúde e na qualidade de vida da população. O saneamento básico está relacionado ao controle e distribuição dos recursos básicos (abastecimento, tratamento e distribuição de água, esgoto sanitário, coleta e destino adequado do lixo, limpeza pública) levando em consideração o bem-estar físico, mental ou social dos indivíduos. O saneamento garante a preservação do meio ambiente, com o destino adequado dos resíduos nos aterros sanitários, ou na coleta seletiva, abastecimento e tratamento da água e manutenção dos sistemas de esgotos. 

 

A falta de saneamento básico também pode gerar inúmeros problemas de saúde para a população. Existem doenças que podem estar relacionadas à falta de saneamento básico, como: disenteria, giardíase, amebíase, gastroenterite, leptospirose, peste bubônica, cólera, poliomielite, hepatite infecciosa, febre tifoide, malária, ebola e sarampo. 

 

A pandemia do novo coronavírus evidenciou a importância de ter acesso à água potável para se prevenir contra a Covid-19, além de outras doenças. Uma das principais medidas recomendadas para conter o avanço da doença foi a lavagem adequada e constante das mãos.  

 

Dessa forma, o saneamento básico promove hábitos higiênicos e controla a poluição ambiental, melhorando, assim, a qualidade de vida da população. 

 

Já percebeu quanto lixo produzimos durante a quarentena? 

 

Uma das preocupações em relação ao meio ambiente durante a pandemia é o acúmulo de resíduos sólidos, devido ao número de pessoas em casa e ao aumento da produção de lixo doméstico. Boa parte dos resíduos são embalagens de plástico ou papelão de compras on-line. Recomendações para empresas e consumidores:  

 

  • Empresas: usar o mínimo possível de materiais nas embalagens;

 

  • Consumidores: fazer uma compra consciente, escolhendo itens que não produzam muitos resíduos.

 

Fontes: Trata Brasil, Portal do Saneamento Básico, Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia, e Folha de São Paulo. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *